sexta-feira, 22 de maio de 2015

Maria Madalena confortada por Anjos


Esta Madalena é representada no exacto momento de sua conversão. Ainda vestida com ricas vestes de cetim, desmaiou em êxtase diante de uma visão do céu na forma de anjos musicais dispostos diante das nuvens à sua volta, enquanto dois anjos ajoelhados ternamente a apoiam. No primeiro plano podem ser vistos os seus atributos habituais: o frasco de óleo com que perfumou os pés de Cristo, um crânio, símbolo maior dos santos penitentes e um flagelo, a que a artista adicionou cuidadosamente os detalhes de sangue seco. Parece certo que Josefa conhecia obras de Francisco de Zurbarán (na verdade várias das suas pinturas foram incluídas nos inventários do seu pai, do tio e da sua irmã) e a sua influência pode ser vista aqui nos toques luminosos de branco e creme, e no tipos faciais e têxteis. 
Fica assim feita a minha homenagem a esta enorme artist portuguesa que tem exposição sobre a sua obra no Museu Nacional de Arte Antiga, neste que é o Dia Internacional dos Museus,

Maria Madalena confortada por Anjos, Josefa de Óbidos, 1679.

Simbologa da Pêra


Um outro fruto que simboliza a Paixão e redenção de Cristo é a pêra, que os personagens sagrados têm nas suas mãos, ou que aparece ao lado, como lembrança do sacrifício do Filho e do papel da Mãe de co-redentora. Por causa da sua forma-mais ampla no fundo, evocando a figura feminina-a pêra foi frequentemente associado com a Virgem Maria. As flores brancas da pereira simbolizam sofrimento, tristeza e sacrifício, mas também beleza e pureza. De facto, o branco, como mistura de cores do espectro solar, é símbolo de inocência imaculada por excelência. Contudo, pode também ter conotações negativas uma vez que o branco é também a cor da morta.

Detalhe de " A Madonna e Menino", Joos van Cleve.

Simbologia do Unicórnio


O unicórnio é um antigo animal mítico. Pequeno, veloz e branco, com corpo de cavalo, barba de bode e um comprido e único chifre que cresce da sua cabeça. Honório de Autun, teólogo francês do século XVII, descreve o unicórnio como "o animal branco muito feroz com apenas um chifre"... Para conseguir apanhá-lo, colocavam um virgem no meio de um campo; pois o mito diz que apenas um virgem era capaz de alcançar um unicórnio; o animal vinha até ela e assim era apanhado quando se deitava no seu colo. Cristo é representado por este animal, e a sua força invencível pelo seu chifre. Ele que se deitou no ventre da Virgem foi apanhado pelos caçadores, representando assim a Anunciação e Cristo.
Um símbolo geral associado à pureza e castidade é atributos das santas virgens.

Detalhe da Anunciação

Simbologia do Amarelo


O amarelo ou o dourado é simbolo do sol e a cor de Deus e do divino. O dourado é a imagem da luz solar e da inteligência divina;é a cor que representa o casamento, a fé, a fecundidade. Amarelo é a cor da verdade iluminada, verdade removida das sombras. Num sentido negativo, o amarelo significa engano, inveja, instabilidade, cobardia ou traição, por essa razão era a cor dos hereges e dos não-crentes na Idade Média.

As lágrimas de Pedro, El Greco

A Paixão e Morte de Cristo


A maior de todas as cenas do cristianismo e uma das mais representadas em arte, é da Paixão e morte de Cristo. Todos os quatro evangelistas relataram detalhes deste episódio, que é o da Crucificação; Inicialmente, a figura solitária de Jesus vai encher-se de outras que o acompanharam como Maria sua mãe, Maria Madalena e as outras Marias, João, os soldados romanos, escribas, membros do Sinédrio.
Nesta pintura podemos reter alguns detalhes iconográficos: no primeiro plano Maria desmaia de dor ao ver o Seu filho morto após três horas de agonia, sendo amparada pelas pias mulheres. Junto a Cristo, vemos Longinus, o soldado que feriu Cristo com a sua lança. Ao fundo vemos o céu que se torna negro no momento em que Jesus morre. Do outro lado de Cristo, vemos um outro soldado que faz chegar pela ponta de uma cana uma esponja embebida em vinagre, pois jesus havia-se queixado de sede; Meios inclinados sobre o solo, vemos no primeiro plano, os restantes soldados que lançam os dados para tirarem sortes sobre a túnica de Jesus pois era extremamente valiosa pelo facto de ser tecida de uma peça única e não possuir costura. Um baldo virado ao contrário, alude para a mistura de fel e vinagre que foi dado a beber a boca de Cristo; ao mesmo tempo, na tradição da imaginária flamgenga, um recipiente vazio com a sua boca exposta é uma referência ao demónio. Por último é importante referir o crânio aos pés da cruz, identificada como sendo de Adão, por forma a ligar o pecado original com a redenção trazida por Cristo. 

Maerten van Heemskerck, Golgotha, ca. 1540, Sao Petersburg, Hermitage.
 
Lovingly designed by Tasnim